fc

6 de dezembro de 2016

Pão de maçã e canela

Gosto de pão, assumidamente. Por norma só como de manhã e as exceções são boas almoçaradas, petiscadas ou jantaradas ao fim de semana. Gosto de variar e provar diferentes tipos de pão, mas a verdade é que não tenho feito em casa. Até que me bateu a saudade e experimentei uma farinha para Máquina de Fazer Pão (MFP) da Nacional, que não conhecia, e decidi transformar o resultado final. 

Parêntesis cá dos meus: Cada vez que me lembro da Nacional vem-me logo à memória a música O que é Nacional é bom. A verdade é que a marca existe há 160 anos! Para fechar o parêntesis digo-vos que estas farinhas não têm OGM (Organismos Geneticamente Modificados, ou seja, Transgénicos). E isto é uma excelente notícia para quem se preocupa com o que come.

Deixo-vos com um Pão de maçã e canela que pode ser feito na MFP ou então no forno, como eu fiz. Amassei na Bimby, mas também pode ser amassado à mão. Não há cá desculpas! O que interessa é comer uma fatia acabada de fazer, que fica maravilhosa também com um doce a acompanhar.




Pão de maçã e canela

Ingredientes: 
275 ml de água
500 g de farinha Nacional preparada para Pão de Sementes
200 g de maçã reineta já descascada e cortada em cubos
2 colheres de sopa de açúcar amarelo 
3 colheres de sopa de água
1 colher de chá de canela 
1 recipiente que possa ir ao forno com água q.b.




 

Preparação:
Levar a lume brando um tacho pequeno com a maçã, o açúcar e as 3 colheres de sopa de água até cozinhar um pouco a fruta. Desligar e reservar.
Pré-aquecer o forno a 180º C e colocar um recipiente com água.
Colocar os 275 ml de água no copo da Bimby e programar 3 min / 37º C / vel. 2.
Juntar a farinha e programar 4 min / vel. Espiga.
Adicionar a maçã e a canela e programar 30 seg / vel. Espiga.
Verter para uma forma antiaderente forrada com papel vegetal  e levar ao forno cerca de 40 minutos. Ao fim desse tempo, retirar e deixar arrefecer um pouco para desenformar. Pronto a ir para a mesa ainda quente, que é uma das mais-valias de fazer pão em casa!














Continuação de boa semana!
Ana
Da Nossa Cozinha


  

25 de novembro de 2016

# Black Friday?

Não, não é sobre isso que vos quero falar. Peço desculpa, normalmente não faço isto, mas tinha de chamar a vossa atenção e se eu falasse logo da Associação Protetora dos Diabéticos de Portugal (APDP) e dos seus 90 anos de luta contra a diabetes não seria tão catchy, pois não?
A verdade é que hoje está tudo ao rubro com a Black Friday e a tentar evitar que se torne uma Black Fraude e por isso toda a gente sabe do que isso se trata (para não ficarem zangados comigo podem ver aqui, aqui e aqui o que supostamente vale a pena aproveitar).

Quanto aos 90 anos da APDP, que conheço melhor do que queria porque tenho um familiar muito próximo com diabetes, está de parabéns bem como todos os que lá trabalham, desde a receção até aos médicos, pelo trabalho fantástico e único.

Quer lidem (ou  não) com a diabetes direta ou indiretamente estão todos convidados para amanhã, dia 26 de novembro, para a festa da APDP no Complexo Desportivo Casal Vistoso, no Areeiro, em Lisboa, das 9h30 às 16h30. O convite é para todos e a entrada é livre! A inscrição deve ser feita através do número 21 381 61 01/51 ou do e-mail festaapdp@apdp.pt. 



Ainda estão indecisos? A festa é apresentada pelo simpático Jorge Gabriel e o Chef Vítor Sobral vai dar um Showcooking sobre alimentação saudável das 12h15 às 13h00.



Fica o programa na íntegra já de seguida:

PROGRAMA FESTA DA DIABETES NOS 90 ANOS DA APDP
Apresentação: Jorge Gabriel

09h30 | Abertura e acreditação

10h00-10h15 | Receção: Descontraia-se ativamente
Aula de atividade física com Vanessa Costa, professora da APDP

10h15-10h30 | Boas-vindas à festa da APDP
João Filipe Raposo (Diretor Clínico da APDP), Jorge Máximo* (Vereador do Desporto da Câmara Municipal de Lisboa), João Afonso* (Vereador dos Direitos Sociais da Câmara Municipal de Lisboa), Luis Gardete Correia (Presidente da APDP), Fernando Medina* (Presidente da Câmara Municipal de Lisboa), Maria Antónia Almeida Santos (Vice-Presidente da Comissão de Saúde da Assembleia da República) e Eduardo Ferro Rodrigues (Presidente da Assembleia da República)
* por confirmar

10h30-11h15 | Palavras ditas, palavras cantadas
Música e poesia com Carlos Alberto Moniz e José Fanha

11h15-11h45 | A atividade física pode ser alegre e bem disposta
Demonstração de salsa com Pedro Fonseca, do Estúdio 8

11h45-12h15 | A menina dança?
Com DJ Miguel Antão

12h15-13h00 | Showcooking e alimentação saudável
Com Chef Vitor Sobral

13h00-14h00 | Desafio da merenda saudável

14h00-14h10 | Tuna da Aldeia
(Associação de Diabéticos do Sátão)

14h10-14h40 | Vox Pop – Histórias de Vida
com o Núcleo Jovem da APDP

14h40-15h10 | Música Popular Portuguesa

15h10-15h40 | Concurso “Mostra os teus encantos”
Desafio: o vídeo da Diabetes

15h40-16h00 | Até sempre
Alexandra Costa, João Nabais e José Manuel Boavida

16h00-16h30 | A menina dança?
Com DJ Miguel Antão
Atividades paralelas | Feira das associações, Roteiro APDP e Espaço Criança

Mais informações em www.apdp.pt


Bom fim de semana!
Ana
Da Nossa Cozinha

  

24 de novembro de 2016

Parabéns, Henrique! # 6 anos de Amor # Bolo de cacau (sem lactose)

Hoje as palavras fogem-me. É dia de sentir. E quando o coração transborda de um amor assim não há nada nem ninguém que consiga interferir com a felicidade. O meu príncipe Henrique faz 6 anos. E quando os meus olhos se cruzam com o relógio, as memórias vão surgindo, momento a momento, deste dia tão bonito e inesquecível. Hoje é dia de festa. No coração e na alma. Porque ter um filho transcende o racional e há laços que só o coração entende.

Este é o bolo de aniversário que preparei para o Henrique e amiguinhos. Tive o cuidado de perguntar se havia alguém com alguma intolerância alimentar e dois amiguinhos são intolerantes à lactose. Por isso, adaptei a receita do bolo de chocolate da Rita para que todos possam comer uma fatia de bolo (e adaptei a receita à Bimby também). 





Bolo de cacau (sem lactose)

Ingredientes:
4 ovos
200 g de açúcar amarelo
260 g de farinha de trigo com fermento
1 colher de chá de fermento em pó
140 g de óleo de girassol
125 g de cacau (utilizei 100%, sem vestígios de leite)
240 ml de água a ferver


Preparação:

Colocar no copo da Bimby, já com a borboleta que fica até ao final, os ovos e o açúcar durante 4 min/ 37ºC/ vel 4. Ao fim deste tempo, sem temperatura, marcar 4 min/ vel 4.

Juntar a farinha, o fermento em pó e o óleo e marcar 30 seg / vel 4.


Por fim, adiciona-se o cacau e a água a ferver e marca-se 55 seg / vel 3.





Verter para uma forma antiaderente com base amovível forrada no fundo com papel vegetal (não untei nada) e levar ao forno a 200ºC (sem ser pré-aquecido) durante cerca de 25 minutos. 

Deixar arrefecer e desenformar frio, retirando com cuidado o papel vegetal. 
Decorar a gosto.




A versão original, de chocolate, é mais doce e gulosa. Mas ficará para outra altura, sem restrições.

Parabéns, meu filho!

Com Amor,
Mãe

Da Nossa Cozinha


18 de novembro de 2016

Whish list # Livros

Ainda não estou em modo natalício, nem nada que se pareça, porque para a semana é o aniversário do Henrique. Por isso, isto não são propriamente sugestões de Natal (mas quem já está on pode tirar daqui algumas ideias), apenas alguns dos livros que estão na minha wish list. E digo alguns porque se os colocasse aqui todos pensariam que eu sou bipolar, já que variam entre o mais saudável e o mais calórico. Como é sexta-feira começo por estes...




Cinco Séculos à Mesa - 50 receitas com história
Autora: Guida Cândido
Editora: Dom Quixote
22,41 € na Fnac

A autora do blog Panela Sem (de)Pressão percorreu cinco obras, desde o Livro de Cozinha da Infanta Dona Maria (séc. XVI) a'O Livro de Mestre de João Ribeiro (séc. XX), e de lá foram retiradas dez receitas de cada. Com o devido contexto histórico acabou por ser traçado um perfil da cozinha portuguesa ao longo dos últimos 500 anos.




A vida e as receitas inéditas do Abade de Priscos
Autores: Fortunato da Câmara e Mário Vilhena da Cunha
Editora: Temas e Debates
19,98 € na Wook

O livro é da autoria de Fortunato da Câmara, crítico gastronómico do jornal Expresso, em parceria com Mário Vilhena da Cunha, sobrinho-bisneto do Abade de Priscos. E o título não engana, apenas não revela que inclui a revelação de 40 receitas. 





Sobremesas 555
Autora: Rita Nascimento
Editora: Arte Plural Edições
16,60 € na Fnac

Receitas da La Dolce Rita que se fazem em 5 minutos, com 5 ou menos ingredientes e que custam até 5 euros. Quem diz não ter jeito para doces, agora já não tem desculpas!


Ai, ai! Já me está a apetecer ir para a cozinha e meter as mãos na massa.

Um doce fim de semana!
Ana


Da Nossa Cozinha

31 de outubro de 2016

Dia das Bruxas e um gelado original




Para mim é um de cada, se faz favor! Hoje é dia de trabalho, mas o que eu queria mesmo era estar no Porto e poder ir à Amorino, famosa pelos gelados artesanais italianos, que se encontra na Rua de Santa Catarina, no número 222. Atenção, que estes, dedicados ao Halloween, só estão disponíveis até ao dia 15 de novembro.

Buh! (Era para se assustarem!... Alguém come um por mim no Porto?!)



Da Nossa Cozinha

28 de outubro de 2016

Jantar da Iglo e o surpreendente Chef Tiago Bonito

Lembram-se deste desafio? A Iglo e o Chef Tiago Bonito organizaram um jantar no restaurante Lisboeta, na Pousada de Lisboa, para anunciar as três melhores receitas com Bacalhau Fresco. Os nossos Parabéns aos blogs Comida com Paixão, Dona Biscoito e Malagueta Man! Houve ainda três menções honrosas para as receitas dos blogs Receitas para a Felicidade, Petiscana e Chez Marta.

O Lisboeta só por si é de cortar a respiração, lindíssimo. Mas o Chef Tiago Bonito superou todas e quaisquer expectativas com um jantar simplesmente magnífico, que não deixou ninguém indiferente. Vamos, com certeza, regressar!







A entrada consistiu em Ervilha em seu caldo, ovo a baixa temperatura, presunto e cogumelo shimeji, (com ervilhas Iglo).



Seguiu-se o prato principal, com Bacalhau Fresco da Iglo, Nem de longe nem de perto... o meu (leia-se: do Chef Tiago Bonito) bacalhau à Brás. 



Last but not least, a sobremesa: Pastel de nata de comer à colher...





Um agradecimento especial à Iglo Portugal, pelo amável convite e pela agradável companhia neste jantar. Um beijinho especial às simpáticas autoras dos blogs Tertúlia da Susy, 7gramas de Ternura, As coisas da Mãe Sofia e Petiscana, que também estiveram na nossa mesa. Foi muito bom tanto rever como conhecer novas bloggers neste evento tão especial.




Da Nossa Cozinha




25 de outubro de 2016

Dicas para remodelar e organizar a cozinha

Estou naquela altura do ano em que só me apetece comprar coisas para a casa e fazer pequenas mudanças, com alguns apontamentos de decoração. E que tal começarmos pela cozinha? Hoje a Zaask dá-nos algumas sugestões.





Outubro é o mês ideal para fazer algumas mudanças em casa e por que não começar pela cozinha? Podemos organizá-la melhor, de modo a torná-la mais prática, dando-lhe também um novo toque de cor e de modernidade. É um espaço da casa onde habitualmente se passa uma boa parte do tempo, por isso, quanto mais bonita e agradável ela estiver, melhor. 



Podemos ir buscar inspiração e algumas dicas à internet e a algumas revistas. O Pinterest é uma ótima fonte – como podem ver pelas fotos retiradas de lá – e eis algumas das ideias mais interessantes:

Adaptar os armários ao espaço da divisão, de forma a torná-lo ainda mais prático. Os armários, para além de espaçosos, devem ser também multifunções, ou seja, poderem servir para arrumação, mas servirem igualmente de suporte para alguns eletrodomésticos;

Optar por pequenos armários verticais que se possam encaixar entre os equipamentos. Ocupam pouco espaço e facilitam a tarefa dos arrumos;

Colocar prateleiras mais altas nas paredes, sobretudo nas que estão mais despidas, aproveitando para lhes pendurar vários suportes de arrumação; 

Reciclar o que supostamente já não tem utilidade e vai para o lixo. Na maioria das vezes, a imaginação pode resultar em grandes obras de arte muito úteis dentro de uma cozinha. Por exemplo, uma hipótese que ajuda a tornar esta divisão mais prática é pegar em frascos, latas, cestos, vasos, etc., e, devidamente decorados, atribuir-lhes funções de arrumação.  



Relativamente às dicas de decoração propriamente ditas, eis algumas que podem fazer toda a diferença: vasos de flores, estrategicamente colocados na cozinha (de maneira a não levarem com os vapores e com pingos de gordura que resultam da elaboração das refeições), quadros de giz para as paredes (para listas de compras, listas de tarefas, horários e afins) e ainda a personalização dos azulejos, com padrões muito mais criativos e totalmente escolhidos por nós. 


Remodelar e organizar uma cozinha à séria não é propriamente fácil. As opções são mais do que muitas e, perante um determinado orçamento, a decisão final deve ser tomada de forma bem pensada e ponderada. Ao fim e ao cabo, queremos que o espaço fique muito mais agradável, mas sempre ao gosto dos de lá de casa!


Este artigo foi escrito por Ana Nabais, produtora de conteúdos digitais da empresa Zaask. Zaask é uma startup portuguesa que facilita, através de uma plataforma online, a contratação de serviços locais. 



Da Nossa Cozinha