27 de janeiro de 2013

Bolo de iogurte e natas



O nosso forno coze com frequência bolinhos caseiros... São mais saudáveis do que os de compra e o sabor não se compara. Este foi feito a meio da semana e é óptimo porque é tão simples de se fazer que nem é preciso uma batedeira: basta uma taça e uma colher-de-pau, que a massa fica espectacular!



Ingredientes:

3 ovos
2 chávenas e meia de açúcar (140 g)
3 chávenas de farinha sem fermento (180 g)
2 colheres de chá de fermento em pó
1 iogurte de aroma de ananás (mas pode-se escolher outro a gosto)
120 g de natas

1 chávena = 115 ml

Preparação:

Untar uma forma com margarina e polvilhá-la com farinha. Reservar.

Pré-aquecer o forno a 200º C.

Numa taça juntar os ovos inteiros com o açúcar e mexer muito bem.

Adicionar a farinha e o fermento e voltar a mexer bem.

Por fim, acrescentar o iogurte e as natas até a massa fazer "bolhinhas".

Verter para a forma e levar ao forno durante 35 minutos ou até estar cozido.


A entrar para o forno...

... e a sair!

A Cozinheira

Produto Top Da Nossa Cozinha # 2



Esta é a nossa mais recente descoberta, que é óptima para quem adora petiscos! Eu particularmente poderia, se o tempo e a balança o permitissem, substituir uma das refeições principais por petiscos! Ai, que bom seria!

Minhas senhoras e meus senhores, apresentamo-vos Patatas Bravas, a nossa tapa de eleição da gastronomia espanhola. Para quem quer matar saudades de Espanha, como nós, ou para quem pretende um pouco de salero à mesa...

Fritámo-las na Actifry com uma colher medidora de óleo durantes 18 minutos, mas podem fritá-las no modo tradicional ou colocá-las no forno pré-aquecido a 220º C durante 15 a 20 minutos ou até estarem douradas. Depois ir molhando-as em maionese... São uma tentação!

Esta embalagem tem 750 g, está à venda no Lidl e custou 1,15 €. E embora as batatas sejam condimentadas, não são picantes. Aprovadíssimas!

A Cozinheira

22 de janeiro de 2013

Produto Top Da Nossa Cozinha # 1



Este espaço é para revelarmos alguns dos nossos produtos preferidos. Alguns são Da Nossa Cozinha desde sempre, outros boas e recentes descobertas. Estas dicas não são patrocinadas (se algum dia o forem, nós avisamos).

E o primeiro produto top Da Nossa Cozinha é... do Pingo Doce: Azeitonas verdes com alho e azeite (4,34 € /kg). Experimentem e depois digam de vossa justiça!

A Cozinheira

20 de janeiro de 2013

Paloco na Actifry

Que tal (mais) uma refeição de rápida preparação?...




Ingredientes: 

500 g de paloco demolhado e desfiado Riberalves (descongelado)
500 g de batatas congeladas aos quadradinhos
1 embalagem de Maggi directo ao forno de caldeirada de bacalhau
2 cebolas médias
2 colheres medidoras da Actifry de azeite

Preparação:

Cortar as cebolas às rodelas finas e colocar na Actifry. 

De seguida colocar o paloco e as batatas.

Espalhar a mistura de especiarias por cima e, por fim, o azeite.

Programar a Actifry para 25 minutos. Se desejar dourar mais, programar mais uns minutos.




O Cozinheiro

19 de janeiro de 2013

Arroz doce à moda da Patanisca - Bimby



Apetecía-nos algo... doce! Ao almoço de sábado apetece-nos sempre, não há hipótese! O Cozinheiro aprovou, o Bebé Cozinheiro também e eu também! Esta versão de arroz doce da Patanisca é para repetir!

Gostamos muito do blogue As Receitas da Patanisca e somos fãs do livro 234 Receitas para Robôs de Cozinha! Esta receita é adaptada do livro.

Ingredientes:

1 l de leite meio-gordo
130 g de arroz carolino
1 pau de canela grande ou 2 se forem pequenos
Casca de 1 lima
110 g de açúcar amarelo
3 gemas
5 colheres de sopa de natas
1 colher de chá de manteiga

Preparação:

Colocar no copo o leite, o arroz, o pau de canela e a casca da lima e programar 50 Min / 90º / Vel Colher.

Ao fim deste tempo adicionar o açúcar. Programar 10 Min / 90º / Vel Colher e deitar as gemas previamente misturadas com as natas em fio.

Juntar a manteiga e envolver durante 1 Min / 90º / Vel Colher.

Deitar numa taça média ou em taças individuais. Ao arrefecer polvilhar com canela.

Este arroz doce é cremoso. Quem gosta dele mais consistente pode colocar mais 10 g de arroz.

Se, por ventura, tiverem um momento de distração e juntarem o açúcar ao leite logo no início, como eu hoje, descansem: fica espetacular na mesma!

A Cozinheira

Bacalhau espiritual - Bimby



Hoje apeteceu-nos um prato de forno e que não levasse muito tempo. Sabíamos que ia ser à base de bacalhau porque tinhamos cozido e desfiado três postas. Boa escolha! Que cheirinho ao sair do forno!...

Ingredientes:

100 g de pão
100 g de leite
160 g de cenouras
200 g de cebolas
2 dentes de alho
500 g de bacalhau demolhado e desfiado (pode estar crú; o nosso já estava cozido)
500 ml de molho béchamel (para ser mais rápido usámos de compra)
3 ovos
Sal e pimenta q.b. (no nosso caso não foi necessário)

Preparação:

Partir o pão aos pedaços e demolhar no leite. Reservar.

Colocar no copo o azeite, as cenouras, as cebolas e os alhos e picar 10 Seg / Vel 5. Refogar 5 Min / Varoma / Vel 1.

Juntar o bacalhau e o pão e programar 5 Min / 100º / Colher Invertida / Vel Colher. Depois, para envolver bem, programar 10 Seg / Vel 5. Se necessário, usar a espátula e repetir.

Ligar o forno a 210º C.

Tirar o copo medidor, colocar em cima da tampa uma taça e pesar 250 g de molho béchamel (metade). Retirar, juntar as 3 gemas e mexer com um garfo.

Programar Vel 5 e juntar o béchamel com as gemas através do bocal da tampa. Retificar o tempero, se necessário, e verter para um pirex.


A primeira parte deste Bacalhau espiritual. 

Bater as claras em castelo (se for na Bimby tem de se lavar o copo e enxugar bem; usámos a batedeira) e depois adicionar o restante béchamel e mexer.


Antes de ir ao forno a gratinar.

Pôr por cima do preparado anterior e levar ao forno, que já está quente, até dourar (12 minutos no nosso). Servir de imediato.

A Cozinheira



15 de janeiro de 2013

Doce 3 camadas (e 1/2)



O nosso olhar cruzou-se com o desta receita d'O Barriguinhas e foi amor à primeira vista! Adaptámos a receita, reduzindo para metade o leite condensado cozido e o chantilly e acrescentámos bolacha Maria ralada, e adorámos! É fácil e divinal para gulosos, não sendo um doce enjoativo. Rendeu um tabuleiro médio e um pequeno.

Colocar num recipiente para ir à mesa:

1.ª camada: Leite creme.
Usámos esta receita. Deixar arrefecer totalmente e solidificar antes de passar ao próximo passo.

2.ª camada: Leite condensado cozido (usámos uma lata de compra).

1/2 camada: Bolacha Maria ralada a gosto (cobrimos o leite condensado com uma camada fina).

3.ª camada: Chantilly (batemos um pacote de natas (200 ml) com 2 colheres de açúcar até ficar bem firme).

Finalizámos com lascas de chocolate.

Servir ou reservar no frigorífico até ir à mesa.

A Cozinheira




Pão Milagre




Descobrimos este pão fantástico - na preparação e no sabor - no blogue donabimby. É conhecido como pão milagre e nós concordamos. Têmo-lo na mesa em 40 minutos e não necessita de levedar nem de o forno estar pré-aquecido.

Já repetimos vezes sem conta cá em casa!


Ingredientes:

175 g de água
325 g de farinha com fermento (310 g na receita original)
20 g de azeite
15 g de fermento de padeiro fresco
1 colher de chá de sal

Preparação:

Colocar no copo a água, o azeite e o fermento e programar 2 Min / 37º / Vel 2.

Adicionar a farinha e o sal e misturar 10 Seg / Vel 6- Em seguida programar 2 Min / Vel Espiga.

A massa estará pronta se não estiver colada às paredes do copo. Se estiver, adicionar um pouco mais de farinha (foi o nosso caso: tivemos de acrescentar mais 15 g de farinha do que na receita original) e programar 25 Seg / Vel Espiga.

Polvilhar as mãos e a bancada da cozinha com farinha. Moldar a massa do pão em forma redonda ou oval consoante o pirex com tampa que se usar para levar ao forno, no nosso caso foi oval.

Depois de moldar o pão pincelá-lo com azeite e polvilhar com farinha.

Untar levemente o pirex, colocar lá o pão e fazer alguns cortes rápidos com uma faca afiada e levar ao forno sem ser pré-aquecido a 220º C durante cerca de 40 minutos.

Bom apetite!

A Cozinheira

14 de janeiro de 2013

Bolo Rei

É tradição no Natal haver sempre na mesa um belo Bolo Rei, e que saboroso que o nosso estava...






Ingredientes:

450 g de farinha com fermento para bolos Branca de Neve (Fina)
70 g de açúcar 
Casca de 1 laranja e de 1 limão (só a parte amarela)
130 g de leite
70 g de margarina Vaqueiro
3 gemas de ovo
25 g de fermento de padeiro fresco
20 g sumo de laranja
20 g de vinho do Porto
20 g de aguardente
350 g de frutas cristalizadas e frutos secos
Geleia de marmelo para pincelar





Preparação: 

Pesar a farinha e reservar.

Com o copo bem seco colocar o açúcar, a casca dos citrinos e pulverizar 15 Seg / Vel 9.

Adicionar o leite, a margarina e programar 30 Seg /37º / Vel 6 e a seguir 30 Seg /Vel 9.

Juntar as gemas, o fermento, o sumo de laranja, o vinho do Porto e a aguardente e misturar uns segundos na Vel 3.

Com a Bimby em funcionamento na Vel 3 deitar a farinha pouco a pouco através do bocal da tampa e no fim a pitada do sal. De seguida programar 3 Min/ Vel Espiga. Verificar se forma uma bola que não fica agarrada às paredes do copo. Se não for o caso,
parar a Bimby, polvilhar as paredes do copo com um pouco de farinha e voltar a amassar uns segundos à mesma velocidade. Deixar repousar a massa dentro do copo até esta levantar o copo de medida (cerca de 2 horas). Assim que levante pressionar a massa com as mãos para que o volume baixe e programar 1 Min / Vel Espiga.

Programar 30 Seg / Vel Espiga e juntar 250 g de fruta cristalizada e frutos secos cortados aos pedaços. Polvilhar a bancada da cozinha com farinha, retirar a massa do copo e amassar com as mãos até formar uma bola lisa, polvilhando a mesma com farinha. Dar-lhe a forma de uma rosca e colocar num tabuleiro forrado com papel vegetal antiaderente. Pôr um recipiente que aguente altas temperaturas no centro para manter a forma.

Decorar com as restantes frutas cristalizadas e frutos secos.

Ligar o forno a 50º C e colocar o Bolo Rei durante 30 minutos a esta temperatura. Depois aumentar para 180º C cerca de 20 minutos.

Retirar do forno, deixar arrefecer ligeiramente, retirar o recipiente do centro e com a ajuda de um pincel de cozinha espalhar geleia de marmelo por todo o Bolo Rei.

O Cozinheiro

8 de janeiro de 2013

Roscón de Reyes – Bimby



O Roscón de Reyes é a estrela de qualquer mesa em Espanha no dia 6 de janeiro, Dia de Reis. Este bolo tradicional espanhol tem a forma de uma coroa e frequentemente tem frutas cristalizadas (como o nosso Bolo Rei), em alusão às coroas dos Reis Magos. Fizemos esta versão do Velocidad Cuchara e foi uma excelente surpresa, que recomendamos vivamente.

O aroma deste bolo e o sabor fizeram-me recuar no tempo, quando eu passava o dia da véspera de Natal todo na cozinha a ajudar a minha mãe a preparar as iguarias para a mesa de Natal. 

Ingredientes:
Para o pré-fermento:
90 g de farinha com fermento
50 g de leite meio-gordo
5 g de fermento fresco de padeiro

Para a restante massa:
120 g de açúcar
Casca de 2 laranjas (só a parte amarela)
Casca de 1 limão (só a parte amarela)
80 g de leite meio-gordo
1 pau de canela
60 g de manteiga
2 ovos
15 g de fermento fresco de padeiro
30 g de água de azahar (não coloquei)
340 g de farinha com fermento
1 pitada de sal

Para decorar:
1 ovo batido
Açúcar humedecido em água
Amêndoas laminadas

Preparação:
Começar por preparar o pré-fermento, que é uma massa mãe. Colocar todos os ingredientes no copo da Bimby e programar 1 Min / Vel Espiga. Pôr a massa numa tigela e deixar repousar pelo menos 3 horas fora do frigorífico para continuar a receita ou deixar no frigorífico de um dia para o outro com a tigela tapada com película antiaderente se não pode continuar com a receita. 
Pôr no copo limpo e seco o açúcar para pulverizá-lo: 30 Seg / Vel 5-10. Juntar a casca de uma laranja e a casca de meio limão e pulverizar 15 Seg / Vel 10. Retirar e resevar.
Colocar o leite no copo, a casca de laranja que não foi triturada, assim como a restante casca de limão e um pau de canela. Programar 5 Min / 90º / Colher invertida / Vel Colher. Deixar que arrefeça. Reservar.
Vamos à massa. Colocar no copo o açúcar em pó aromatizado com as cascas dos citrinos e todos os ingredientes para a massa, incluindo o leite aromatizado e o pré-fermento e programar 30 Seg / Vel 6. De seguida amassar 3 Min / Vel Espiga. Deixar repousar a massa dentro do copo até esta levantar o copo de medida.
Polvilhar a bancada da cozinha com farinha, retirar a massa do copo, polvilhá-la com farinha e amassá-la com as mãos. Formar uma bola lisa e deixar repousar 15 minutos.

Depois dar-lhe a forma de uma rosca (pode parecer pequena, mas vão ver o que cresce no forno) e colocar num tabuleiro forrado com papel vegetal antiaderente. Pincelar com ovo.
A receita original diz que deve-se deixar repousar cerca de 2 horas para que a massa duplique o volume. Eu decidi arriscar e contornar este tempo de espera. Espalhei as amêndoas laminadas e humedeci açúcar que pus por cima da massa, liguei o forno a 50º C e coloquei o tabuleiro no forno com o Roscón de Reyes durante 30 minutos. Ao fim deste tempo aumentei a temperatura do forno para 200º C, cerca de 17 minutos ou até que esteja cozido.    
É uma receita com várias fases, mas o resultado final compensa.

A Cozinheira

6 de janeiro de 2013

PAVLOVA COM NATAS PARMALAT E MORANGOS

Feliz 2013!

O final de 2012 foi intenso, mas começamos o novo ano com o pé direito, a participar no passatempo do blogue Uma Pedra de Sal, que está a oferecer cinco cabazes da Parmalat. Estamos a estrear-nos, vamos ver como corre. A Pavlova é uma delícia e foi a sobremesa do almoço de hoje, só por isso, já valeu.


Ingredientes:
4 claras
16 colheres de sopa de açúcar
1 colher de chá de vinagre de vinho branco
2 colheres de chá de amido de milho (Maizena)
1 colher de chá de extracto de baunilha
1 pacote de natas Parmalat (200 ml)
2 colheres de sopa de açúcar em pó
200 g de morangos

Preparação:
Bater as claras até ficarem em castelo, mas não muito firme. Adicionar o açúcar e bater um pouco mais.
Depois juntar o vinagre, o amido de milho e o extrato de baunilha e envolver delicadamente com uma colher de pau até estar tudo misturado. Reservar.
Ligar o forno a 180º.
Forrar um tabuleiro com papel vegetal, colocar um prato em cima e desenhar um círculo no papel.
Dentro do círculo colocar a mistura, espalhar e alisar até preencher todo o espaço.
Colocar no forno quente e reduzir a temperatura para 150º e deixar cozinhar durante 30 minutos. Ao fim deste tempo desligar o forno e não abrir. Deixar a mistura de claras arrefecer totalmente dentro do forno.
Colocar a base de suspiro fria no prato de servir invertendo-a ou recortando o papel vegetal antes (optámos pela segunda hipótese). Reservar.
Antes de servir bater as natas com o açúcar em pó até estar em chantilly e colocar sobre a Pavlova.
Lavar e laminar os morangos, escorrê-los bem e colocar por cima do chantilly.

Adaptação daqui

É uma receita simples, o truque é mesmo a questão do forno, de a Pavlova ficar lá dentro até arrefecer completamente. É ideal quando se tem tempo e se quer aproveitar claras e/ou adiantar uma sobremesa para o dia seguinte.

Até breve!
A Cozinheira