10 de fevereiro de 2015

Panquecas de trigo sarraceno # Sementina

Gosto de projectos novos e de pessoas com iniciativa e sentido prático! A parceria com a Sementina - a primeira do Da Nossa Cozinha  - fechou-se num ápice e num ápice se faz uma encomenda a bom preço de várias sementes de qualidade: Sementes de chia, quinoa, trigo sarraceno, milheto, papoila, sésamo branco e natural, girassol, linhaça, flocos de aveia, centeio, cevada e trigo. Alguma questão enviem um e-mail para info.sementina@gmail.com. 

Hoje trago-vos uma receita com trigo sarraceno, que experimentei pela primeira vez. Sabiam que é isento de glúten e, embora associemos logo a um cereal, o trigo-sarraceno é na verdade uma semente da família do ruibarbo e das azedas?




Panquecas de trigo sarraceno

Ingredientes:

90 g de farinha de trigo sarraceno (trigo Sarraceno Sementina)
1/4 de colher de café de fermento
1 pitada de sal
1 ovo
90 ml de leite
1 colher de chá de óleo

Preparação:

Comecei por fazer a farinha, colocando o trigo sarraceno na Bimby (10 seg / Vel 9).


Retirar a farinha e colocar num recipiente e adicionar e misturar todos os sólidos, ou seja, o fermento e o sal. Acrescentar de seguida o ovo, o leite e o óleo e mexer bem.

Aquecer uma frigideira anti-aderente com um fio de azeite e verter no centro metade da massa. Quando a panqueca estiver pronta, soltá-la com a ajuda de uma espátula e virar, para deixar cozinhar. Repetir o processo para fazer a segunda panqueca.




Fiz uma panqueca salgada e outra doce, como podem ver nas fotos. A minha preferida? A salgada!




Experimentem!

A Cozinheira


Da Nossa Cozinha
Facebook | Instagram

3 de fevereiro de 2015

100 reservas com Isi Bimby #2 # Parfait de iogurte grego

Bom dia! 

Hoje começamos o dia com um pequeno-almoço saudável, sugestão da Sara Isidoro, do Isi Bimby. Pode ser preparado no dia anterior e é super saudável - o que se pode querer mais?

Abaixo está a entrevista, uma surpresa deliciosa, como vão ter oportunidade de comprovar. 




Parfait de iogurte grego com chia, frutos vermelhos e aveia 

Ingredientes:  

150 g de iogurte grego
1 colher de sopa de chia 
Frutos vermelhos a gosto
1 colher de sopa de flocos de aveia  

Preparação: 

Misturar metade do iogurte grego com a chia e a outra metade com a aveia.  

Adicionar uma camada de iogurte com aveia, seguida de frutos vermelhos, novamente iogurte desta vez com chia e finalmente os restantes frutos vermelhos.  




Da Nossa Cozinha: Quem escreve o Isi Bimby? Quem é a Sara e por que criaste o blog?  


Isi Bimby / Sara Isidoro: (Por enquanto) sou a única autora do blog. Sou apaixonada por desporto, comida e vida saudável. O blog foi inicialmente criado porque eu comprei uma Bimby e não encontrei nenhum livro ou blog com receitas low carb para este robot. Assim, surgiu a ideia de começar a publicar as receitas que criava ou adaptava para cozinhar cá em casa (já que as iria escrever para o meu uso pessoal, de qualquer forma). 


Por que segues uma dieta low carb?  


Desde os meus 4 anos, quando comecei na natação, sempre pratiquei desporto regularmente. Sinceramente, a minha vida sempre girou um pouco à volta disso. Aos 18 anos entrei na licenciatura de Ciências do Desporto, onde tinha aulas práticas, mais do que uma vez por dia.  

Quando terminei o curso comecei a dar aulas de surf, até ao dia que fui “promovida”. Nessa altura, comecei a trabalhar no escritório e parei com TODO o exercício físico. Trabalhava muitas horas e não tinha tempo, nem vontade para treinar. A minha actividade física abrandou drasticamente, mas os meus hábitos alimentares mantiveram-se.  

Toda a minha vida comi o que quis e nunca engordei, mas nessa fase o meu corpo começou a dar sinais (em forma de gordurinhas e celulite)  e apercebi-me de que algo tinha de mudar… Já não podia comer taças gigantes de Chocapic, três ou quatro vezes por dia.  Foi nessa altura, que comecei a comer com mais moderação e a procurar ser mais saudável.  

A “minha” dieta low carb (não sigo nenhuma dieta famosa) foi criada por mim (e para mim) numa combinação dos conhecimentos nutricionais que adquiri na licenciatura e especialização (e mais tarde na pós-graduação em Nutrição Clínica), acrescida de uma pitada de empirismo, pois comecei a aperceber-me de que o meu corpo era bastante sensível aos hidratos de carbono (HC).  

Cortei nos HC simples e as gordurinhas acumuladas nas ancas e coxas começaram a derreter. Entretanto, também recomecei a trabalhar na área do fitness e a ter mais tempo para treinar, o que ajudou a recuperar a forma. 


Efetivamente, no que é que isso se traduz na tua alimentação?  


É importante dizer que não sou apologista de extremismos: pratico uma dieta low carb a uns 80%, pois por vezes, em festas, ao final de semana ou em férias dou-me ao luxo de comer hidratos de carbono à vontade (mas nunca abuso pois confesso que estes já não me atraem tanto como antes). 

Acabo por compensar estes mini excessos com exercício físico. No entanto, no dia-a-dia, não como pão branco, açúcar, batatas, etc.... Massas e arroz, só integrais e em muito pouca quantidade. Também tento usar o mínimo possível de alimentos processados. Quanto a vegetais e fruta, como de tudo. 



Vives fora de Portugal. Quais são as principais diferenças que encontras na alimentação? 


A maior alteração alimentar foi voltar a comer carne. Quando vim morar para a Alemanha já não comia carne há três anos. Adoro peixe e marisco. Como em Portugal morava muito perto de Peniche (terra do peixe, para quem não sabe) estava habituada a comprá-los fresquíssimos, saborosos e a bom preço. Aqui, a qualidade do peixe é bem mais baixa e o preço muito mais alto. Quanto a outro tipo de alimentos é bastante fácil ter acesso a tudo e penso que temos mais diversidade de produtos bio, por exemplo, do que em Portugal, mas estes são muito caros. Ah! E é claro que os legumes e a fruta não chegam aos calcanhares dos nossos... 

Para terminar, quais os teus blogs/ instagrammers imperdíveis?

Apenas sigo religiosamente um blog/site: o Daily Hiit. Escusado será dizer que os temas principais são exercício físico e alimentação saudável.


Obrigada, Sara, és uma excelente comunicadora. Vais longe, e o Isi Bimby também! 
Clap! Clap! Clap! Um grande beijinho e muitos sucessos, pessoais e profissionais.

E vocês, já conheciam a Sara e o seu blog? 


A Cozinheira


Da Nossa Cozinha
Facebook | Instagram

2 de fevereiro de 2015

Rubrica nova Da Nossa Cozinha # 100 reservas com Isi Bimby #1

Aqui está ela, a nova rubrica do Da Nossa Cozinha, intitulada 100 reservasÉ 100 reservas porque é para falarmos abertamente, para alargarmos horizontes. Sou curiosa, gosto de descobrir, aprender... E, por isso, vou lançar desafios a bloggers sobre uma determinada temática. Como quero um 2015 mais saudável, a Sara Isidoro, autora do Isi Bimby, é a minha primeira convidada. E agora a palavra é toda da Sara!


100 RESERVAS COM ISI BIMBY

Cinco dicas para tornar a alimentação mais saudável:

1. Beber mais água!  
Já existem apps gratuitos que ajudam a lembrar-nos durante o dia de que devemos beber água. Agora não já há desculpa.  

2. Trocar os hidratos de carbono simples por complexos! 
Tudo o que é massa, pão e arroz pode (e deve) ser substituído pela sua versão integral. Estes são menos processados e tem um índice glicémico mais baixo.  

3. Desaparecer com o açúcar refinado! 
Este é um dos piores “alimentos” que conheço. Mantenha-se à distância. Se não resiste a um docinho, mais vale usar mel como substituto. Pode também comprar uma planta chamada “stevia” (à venda no Modelo), secar as folhas e usá-la como adoçante natural.  

4. Deixar de beber refrigerantes e sumos! 
Prefira a água e o chá.  

5. Não acreditar em dietas milagrosas com resultados vitalícios. 
Até podemos perder uns quilinhos num mês com a dieta da moda, mas certifique-se de que após esse período segue uma dieta mais equilibrada (sem refrigerantes light, nem gelatinas com corantes a toda a hora). Esta manutenção baseada na reeducação alimentar deve ser mantida durante toda a vida. 




Cinco alimentos TOP by Isi Bimby:
  
Farelo de aveia: Muito rico em fibra e ajuda a regular o trânsito intestinal. 

Alho: Tem uma acção antibiótica, anticancerígena, antiasmatica, antiinflamatória, etc. Para além de ser delicioso...  

Frutos vermelhos: São antioxidantes, ricos em vitamina C e têm um índice glicémico baixo.  

Chá verde: Este é também um poderoso antioxidante, diurético e estimulante. Bebo apenas de manhã, para despertar, porque tem “bastante” cafeína (eu não bebo café, para mim o chá verde é praticamente como um redbull para o comum mortal).
  
Cogumelos: Descobri, há relativamente pouco tempo, que este é um super-alimento e que tem poderosos efeitos no sistema imunitário.  

Atenção: apesar destes serem, na minha opinião, super-alimentos isso não quer dizer que se os possamos consumir indiscriminadamente! 

Sara Isidoro
Isi Bimby



Espero que retirem algumas dicas (e apliquem-nas) do 100 reservas com Isi Bimby. Amanhã vão conhecer melhor a Sara e ver a receita que preparou para nós!

A Cozinheira


Da Nossa Cozinha
Facebook | Instagram